Banco de Talentos da Paving Expo aproxima as empresas de quem busca uma colocação na área de infraestrutura

Banco de Talentos da Paving Expo aproxima as empresas de quem

busca uma colocação na área de infraestrutura

Evento está apresentando as principais tecnologias, equipamentos, produtos e serviços para estradas e vias brasileiras

Facilitar a vida de quem está buscando recolocação no mercado de trabalho nos segmentos de construção civil e obras de infraestrutura e, ao mesmo tempo, aproximar esse público de empresas dessas duas áreas que estejam buscando profissionais. Esse é o objetivo principal do Banco de Talentos, uma parceria entre a Black Lion Consulting, empresa de recrutamento e seleção, e a Paving Expo & Conference South America. A iniciativa conta com um estande na feira, que se encerra nesta quinta-feira (29), em São Paulo, onde os interessados numa vaga deixavam currículos e também assistiam palestras com dicas, orientações e informações relevantes sobre a melhor tática para se recolocar.

 

Foi o que fez Karen Souza Soares, técnica em gestão ambiental que está em busca de recolocação. “Fiquei sabendo do Banco de Talentos por meio de um grupo de WhatsApp. Vim conhecer e achei a iniciativa importantíssima que agregou bastante conhecimento e me rendeu várias dicas valiosíssimas”, afirmou Karen, que está procurando uma vaga na área administrativa. Entre as dicas recebidas, ela destacou a orientação para que, na hora da entrevista, perguntar ao recrutador o que a empresa espera do profissional que está buscando integrar ao seu corpo de colaboradores. “Isso é muito importante para me orientar sobre algumas falhas que possa ter na minha formação”, comentou Karen.

 

Na palestra, segundo Karen, foram passadas também dicas em relação ao melhor uso do perfil do LinkedIn. “Como se trata de uma plataforma de uso profissional, é necessário ter uma postura mais austera, pois muitas vezes a gente vê fotos das pessoas com ósculos escuros. Ali não é lugar para esse tipo de foto. Isso combina mais com Facebook ou Instagram”, afirmou. Outra dica para o LinkedIn foi em relação as palavras-chaves. É preciso colocar tópicos como engenheiro civil, analista de vendas e não termos como “em busca de recolocação”, pois o recrutador nunca vai colocar isso em sua busca.

 

De acordo com Marcelo Vasconcelos, consultor da Black Lion Consulting e um dos palestrantes do Banco de Talentos, será montado um book de currículos que será entregue aos expositores da Paving Expo. “Nós faremos uma seleção prévia e, pela sondagem já realizada, constatamos que quem passou por aqui está focado exatamente em pavimentação e infraestrutura. Tem até uma candidata que está querendo fazer especialização em pavimentação e outras já atuaram na área”, informou Vasconcelos. A expectativa é receber entre 150 e 180 currículos até a conclusão da feira.

 

Pavimento de concreto não é mais caro do que o de asfalto

 

Em palestra proferida nesta quinta (29) na Paving Expo & Conference South America, o engenheiro Marcos Dutra de Carvalho mencionou uma série de pesquisas que comprovam as vantagens do uso de concreto na pavimentação de rodovias e ruas. Em termos de custo de construção, um recente estudo constatou que a redução pode chegar a 39% na comparação com o asfalto. “Isso é consequência de uma relativa estabilidade nos preços do concreto, ao mesmo tempo em que se registrou uma elevação nos preços do asfalto”, explica o palestrante, que é coordenador do Núcleo de Pavimentação da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP).

 

Na avaliação de Carvalho, o pavimento de concreto é uma excelente solução de engenharia para a implantação ou reabilitação de rodovias e vias urbanas, tanto no aspecto técnico e econômico, quanto ambiental e de sustentabilidade. “É notável a competitividade do pavimento de concreto no custo inicial da rodovia, derrubando categoricamente o mito de que pavimento de concreto é mais caro do que o asfáltico”, decretou o engenheiro, que tratou do tema dentro do Seminário Evolução do Projeto, Construção e Manutenção do Pavimento de Concreto, organizado pelo Instituto Brasileiro do Concreto (IBRACON), com o apoio da ABCP, da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc) e do Instituto Brasileiro de Telas Soldadas (IBTS).

 

Outro levantamento que levou em consideração os custos de manutenção de estradas ao longo de 20 anos também concluiu que o concreto pode representar uma redução que varia de 37% a 41% em comparação com uma estrada de asfalto. “Outras vantagens a favor da pavimentação com concreto são: economia de até 20% no consumo de combustível, principalmente no caso de veículos pesados; mais segurança para os condutores, pois se constatou que numa pista de concreto a frenagem de um veículo pode ser até 40% menor do que numa de asfalto”, relatou Carvalho.

 

Ele lembrou ainda que a construção de uma rodovia de concreto é mais rápida; exige menos iluminação, pois o piso reflete melhor a luminosidade; proporciona uma redução de até cinco graus na temperatura da região e ainda proporciona maior conforto aos usuários da via. No quesito de durabilidade, o palestrante mencionou que atualmente existem no Brasil diversos exemplos de rodovias e estradas que foram construídas há muitos anos e continuam apresentando excelente desempenho. “O caso mais emblemático é o da Rodovia Teresópolis – Itaipava, que está em operação há 90 anos”, informou Carvalho. 

 

Outra obra onde o concreto tem apresentado bom desempenho e durabilidade é na construção de corredores de ônibus urbanos. “Só na cidade de São Paulo o concreto já foi utilizado em 150 quilômetros de corredores de ônibus”, disse o palestrante.

 

Além de Carvalho, o Seminário promovido pelo IBRACON está sendo promovido ao longo desta sexta (29), com uma programação formada por palestras de Diego Jaramillo Porto, diretor de Pavimentos e Infraestrutura da Federação Iberoamericana de Concreto Dosado em Central, Rafael Alejandro Gonzales Magaña, presidente do Instituto Salvadorenho del Cemento y Concreto, Rafael Marçal Martins, presidente do Instituto Pavimentar; Marcilio Augusto Neves, consultor da Marcílio Engenharia; Sérgio Palazzo, diretor da Pella Construções; Valéria Cristina Faria, coordenadora do centro de pesquisas rodoviárias da Concessionária NovaDutra; Ennio Passafini Junior, suplente da presidência da SPTrans; Olivar Cezar Acorci, gerente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas-SP; Luiz Alberto Fioravante, secretário da URBES de Sorocaba; José Carlos de Almeida, assessor técnico da URBES de Sorocaba-SP; e Alexander Maschio, gerente da Regional Sul da ABCP.

 

A Paving Expo conta com a participação de mais de 100 expositores nacionais e internacionais. O evento inovador apresenta uma série de atrações. A Paving Conferece conta com uma programação extensa, formada por workshops e seminários, promovidos por instituições governamentais e setoriais e empresas do segmento. Já o Parque de Equipamentos conta com 5 mil metros de um showroom com equipamentos dos principais fabricantes e distribuidores do setor, incluindo a Elgimaq, Veneza/John Deere, Lafaete, New Holland Construction, Romanelli, Sotreq/Caterpillar, Wirtgen Group, entre outros. 

A Paving Live, com o apoio da Peri do Brasil, tem uma programação dinâmica, onde os influenciadores digitais apresentam diariamente notícias e novidades evento e debatem conteúdos com convidados. A Ilha das Startups reúne startups do setor da construção civil com inovações tecnológicas, serviços e soluções para os visitantes. Por fim, o Banco de Talentos é uma iniciativa na área de recursos humanos para fomentar o contato entre profissionais e empresas com a captação de currículos de visitantes.

Os comentários estão encerrados.