0 Item EnglishPortugueseSpanish

O ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura) disse que as concessões vão contratar investimentos de R$ 208,7 bilhões até 2022. “Será o maior surto da história do país até agora”. A distribuição é a seguinte:

  • Rodovias – R$ 140 bilhões
  • Ferrovias – R$ 54,5 bilhões
  • Portos – R$ 3,9 bilhões
  • Aeroportos – 10,3 bilhões

Freitas fez 1 balanço das ações do ministério na manhã desta 2ª feira (15.jul.2019). A renovação da concessão da Dutra, a ser feita no 2º semestre de 2020, vai estabelecer cobrança por quilômetro, 1 sistema que existe em países como os Estados Unidos, mas é inédito no Brasil. Para isso, terão de ser instaladas cabines de cobrança em todas as saídas.

Hoje, só 10% dos usuários pagam para usar a rodovia, porque entram e saem sem passar por praças de pedágio. Segundo o ministro, com o aumento da base de pagantes, o preço do pedágio deverá baixar e os investimentos deverão ser maiores.

Freitas disse que não há razão para vender todas as estatais na área de infraestrutura, incluindo a EPL, que era responsável pelo trem bala, e a Valec. “Sou pragmático”, diz. As empresas ajudam nas concessões e não renderiam se vendidas.

RADARES NAS RODOVIAS

O ministro anunciou 1 acordo com o MPF (Ministério Público Federal) para a instalação de mil radares em rodovias federais. A instalação havia sido suspensa pelo governo em abril. Os radares cobririam 8 mil pontos por 5 anos, ao custo de R$ 1 bilhão.

Pelo acordo, os radares, agora, vão fiscalizar 2,2 mil faixas em rodovias. Assim, haverá uma economia de R$ 600 milhões aos cofres públicos.

Segundo o ministro, a redução no número de radares nas rodovias federais, por determinação do presidente Jair Bolsonaro, não aumentará o número de acidentes.

Ele afirmou que hoje os radares consomem uma parcela excessiva do orçamento: R$ 1 bilhão. Isso será reduzido em 2/3. A verba total do ministério para obras, incluindo a manutenção de rodovias, é de R$ 6 bilhões, metade do que era em anos anteriores.

“Não faz sentido gastar R$ 1 bilhão só com radares”, disse. Segundo Tarcísio, é possível reduzir acidentes de forma mais eficiente, em muitos casos, com obras nas rodovias.

CADEIRAS PARA CRIANÇAS

Sobre a proposta do presidente Jair Bolsonaro de eliminar a multa para motoristas que transportem crianças fora da cadeirinha, o ministro discorda de que elevará o número de acidentes.

“A advertência do policial pode ser mais constrangedora e eficaz do que a multa”, afirmou. Ele também ressaltou que a mudança dependerá de decisão dos legisladores. “O presidente teve humildade de deixar essa questão para o Congresso decidir”, afirmou.

PASSAGENS AÉREAS

Freitas espera a redução no valor das passagens aéreas no Brasil com a entrada de novas companhias áreas devido à abertura do setor para empresas estrangeiras. Segundo ele, as empresas já instaladas também irão ampliar a oferta para fazer frente à concorrência.

Autor: Paulo Silva Pinto

Fonte: Poder 360